TRF3

E aí, você deseja passar ou ficar só no quase?

Caros amigos leitores,

vou apresentar adiante uma ferramenta que vai dar recursos para que você chegue mais próximo da aprovação.

Todos nós sabemos dos altos e baixos da vida de quem almeja passar nos concursos mais concorridos.

A sensação de não ter estudado o suficiente (muito embora tenha dedicado cada minuto livre, nos últimos meses, para o estudo), o menor tempo de convívio com aqueles que amamos, e a inevitável sensação de derrota quando “batemos na trave”, mas não passamos.
0E727AD8-BD4B-4CB4-8D15-E88BC3B7F686
Em alguns casos, a cobrança familiar agrava ainda mais esse estado; como quando vem aquela tia, na melhor das intenções, e te pergunta:

“Você tá fazendo alguma coisa já, ou tá só estudando ainda?”

Putz! Que raiva!

Mas, no caso da minha tia, não havia qualquer má intenção por trás da pergunta: ocorre que quem nunca estudou para um concurso top simplesmente não entende o nível de dedicação, esforço e tenacidade necessários para o nosso sucesso.

Mas a gente entende.

E, por isso, a gente sabe que cada detalhe importa.

Que a mínima coisa que pudermos fazer para aumentar nossas chances, é um passo rumo à aprovação.

Pois bem! Revelarei adiante um material que vai aumentar substancialmente a chance de aprovação.

O germe dessa ideia me veio à mente no início do ano de 2015, quando um amigo me narrou o que tinha acontecido com ele na prova dissertativa do concurso da DPU.

Ele tinha ido muito bem na prova objetiva, aplicada no primeiro dia de prova (um sábado), e estava muito otimista em relação ao seu desempenho.

No segundo dia de provas (um domingo), foi aplicada a prova dissertativa, em que era permitida a consulta à legislação.

Havia umas questões de direito previdenciário, outras de direito tributário, e uma questão bem específica sobre os aspectos civis do Sequestro Internacional de crianças.

Ele levou para a prova um Vade Mecum tradicional, de uma grande editora, e outros Vade Mecuns especializados por área, inclusive um só sobre Direito Internacional.

Para sua surpresa, contudo, NENHUM DELES continha a Convenção Internacional que tratava dos aspectos civis do sequestro internacional de crianças… NENHUM!

E aconteceu o pior: ele fez uma pontuação pífia nessa questão…… e reprovou. “Bateu na trave” mais uma vez.

EFAAAAF5-D6E8-4631-BA66-4BC89FFFCD3E

O mais interessante vem agora: estava tudinhooo na Convenção de Haia sobre os aspectos civis do Sequestro Internacional de crianças!

Isso mesmo: um candidato que nunca tivesse estudado a matéria, mas tivesse a legislação em mãos, teria feito a pontuação máxima da questão.

A partir desse relato que percebi a importância de reunir e levar para a prova toda a legislação passível de ser cobrada. Afinal, foi a diferença entre a aprovação e a reprovação.

Diante disso, passamos meses reunindo toda a legislação que estivesse relacionada com a matéria contida nos editais dos concursos para Magistratura Federal.

Mais…

percebi que os Vade Mecuns tradicionais tinham uma letrinha muito pequena e deixavam um espacinho muito reduzido para anotações.

Adaptamos então o material a fim de melhorar esses aspectos:
– utilizamos um tamanho de folha maior (A4);
– deixamos maiores espaços em cada página para colar post-it e fazer anotações;
– e fizemos uma diagramação para deixar a leitura muito confortável.

Ficou excelente!

E agora estamos disponibilizando para VOCÊ esse material:

Design sem nome (1)

E agora você está se perguntando: E quanto custa esse material?

Apenas R$ 149,90, cada.

Se você considerar que as obras somadas têm 1.384 páginas, o custo de impressão e encadernação, na sua casa, com a nossa formatação, ficaria muito próximo desse preço.

Se, contudo, você fosse imprimir diretamente dos sites de onde foram retiradas as leis (Planalto, Câmara dos Deputados, D.O.U., etc), o custo de impressão e encadernação seria substancialmente maior.

Além de que, neste último caso, você não contaria com o conforto da leitura na diagramação correta, e ainda teria de buscar individualmente cada texto normativo para impressão… uma tarefa árdua.

E tem mais um “pequeno detalhe“: provavelmente você não poderia utilizar a sua impressão caseira na prova, pela falta de ISBN e ficha catalográfica.

“Pô, tô achando barato”.

Sim. Pense mais…

Hoje, um juiz federal do TRF3 recebe remuneração bruta superior a R$ 30.000 reais por mês, incluídas parcelas indenizatórias.

Então, assim que conquistar sua aprovação, o seu primeiro mês de salário superará em mais de 100 x (CEM VEZES) o valor investido na aquisição dessas obras, que vão te deixar muito mais perto da aprovação.

“Pôxa, quero comprar”

Então adquira já os seus exemplares clicando AQUI e AQUI.

Segue um tira-gosto de cada um dos exemplares:

tira-gosto livro i

tira-gosto livro ii

Abraços e até a aprovação!

Anúncios

Deixe uma resposta